existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
03
Set 07
publicado por alemvirtual, às 19:10link do post | comentar

 

Quando se está só nos momentos de dor qualqer coisa serve para não pensar e esperar a companhia de quem nos ampara e connosco partilha a dor. É o que acontece neste momento. Por isso escrevo.

 

 

 

A minha filha detestava dramatismo. Era a pessoa mais corajosa e mais forte que alguma vez habitou a Terra. Assim, em sua memória, vou tentar expressar-me sem angústias nem exacerbar sentimentos.

 

 

Quero comunicar a todos aqueles que directa ou indirectamente, neste "mundo da corrida" se manifestaram com mensagens de solidariedade perante a situação que vivíamos o nosso reconhecimento. Poucos a conheceram pessoalmente, mas quem teve esse privilégio não a esquecerá nunca.

Ela partiu para uma morada eterna onde não existe dor, apenas felicidade. Horas após completar 24 anos, Jesus veio ao seu encontro.

 

A todos os que a acompanharam os nossos sinceros agradecimentos. Mensagens de teor idêntico serão publicadas em alguns exemplares de imprensa escrita nacionais e regionais para que, àqueles a quem for impossível agradecer pessoalmente, possa chegar o nosso reconhecimento.

 

Será celebrada missa, por ocasião do sétimo dia do seu falecimento na Igreja Matriz de Constância, pelas 19h, na quinta-feira, dia 5 de Setembro e à mesma hora, no sábado, dia 8 de Setembro, na Igreja da Misericórdia, igualmente em Constância.

 

Voltarei a correr, em breve. Por mim e por ela... Quem se quiser associar à memória de uma jovem que passou brevemente nesta vida, mas que legou um exemplo maravilhoso de coragem, abnegação e amor, corra com ela no pensamento.

 

img211/5356/margotnw4.jpg

 

                                   (foto de 26/05/07)


Olá Paula,

Apenas para te dizer que lamento... força, agora não te vás abaixo tá?

Beijinhos

Fernando Sousa

Fernando Sousa a 4 de Setembro de 2007 às 09:48

Olá Ana,

Só quero dizer que lamento que a sua filha tenha partido. A saudade, mais que tudo deve ser difícil de suportar. No entanto, esta menina partiu para deixar de sofrer. É linda, ela! Ana, não sei quais as palavras certas nestas situações para te dar o meu apoio. Deixo aqui as minhas lágrimas por saber que partiu, e deixo o meu pensamento e apoio a todos vocês.
Muita força, Ana Paula, acredito que ela está lá a olhar por vocês e mais que tudo, quererá ver a mãe e família a lutar e a vencer.
Um beijinho e abraço.
Lénia
Lénia a 5 de Setembro de 2007 às 11:58

Paulinha,
Em primeiro lugar quero demonstrar os meus mais profundos sentimetos. Nestas alturas é sempre dificil sabermos o que dizer mas queria apenas lembrar que a tua filha estará sempre contigo a apoiar-te em tudo o que fizeres. Estará sempre a teu lado nas nossas corridas e estará sempre a torcer por ti. Demonstra-lhe sempre a coragem e a força que ela sempre admirou em ti para sempre.
Desta que te adora e admira muito,
Sandra
sininho07 a 5 de Setembro de 2007 às 14:33

Boa tarde,
colega das corridas, o meu lamento pela perda e só posso acrscentar que nestes momentos a emoção rouba-nos as palavras. Por isso apenas deixo um extracto da canção do Represas:

"Entre as dúvidas do que sou e onde quero chegar
Um ponto preto quebra-me a solidão do olhar
Será que existe em mim um passaporte para sonhar
E a fúria de viver é mesmo fúria de acabar

Foi sem mais nem menos
Que um dia selou a 125 azul
Foi sem mais nem menos
Que partiu sem destino nenhum
Foi com esperança sem ligar muita importância àquilo
que a vida quer
Foi com força acabar por se encontrar naquilo que
ninguém quer

Mas Deus leva os que ama
Só Deus tem os que mais ama"

Que DEUS e os Anjos estejam sempre com esse Lindo Anjinho que ao encontro deles foi.

1 Beijo de Solidariedade
Eduardo Moutinho
Anónimo a 6 de Setembro de 2007 às 15:02

Boa tarde,
colega das corridas, o meu lamento pela perda e só posso acrescentar que nestes momentos a emoção rouba-nos as palavras. Por isso apenas deixo um extracto da canção do Represas:

"Entre as dúvidas do que sou e onde quero chegar
Um ponto preto quebra-me a solidão do olhar
Será que existe em mim um passaporte para sonhar
E a fúria de viver é mesmo fúria de acabar

Foi sem mais nem menos
Que um dia selou a 125 azul
Foi sem mais nem menos
Que partiu sem destino nenhum
Foi com esperança sem ligar muita importância àquilo
que a vida quer
Foi com força acabar por se encontrar naquilo que
ninguém quer

Mas Deus leva os que ama
Só Deus tem os que mais ama"

Que DEUS e os Anjos estejam sempre com esse Lindo Anjinho que ao encontro deles foi.

1 Beijo de Solidariedade
Eduardo Moutinho
EDUARDO MOUTINHO a 6 de Setembro de 2007 às 15:04

Olá Ana Paula
espero que a dor da saudade não se sobreponha à vontade de viver, correr e amar por si e pelo espírito elevado da sua querida filha. Eu, que também sou mãe, que também acredito que Ela está num lugar melhor, rodeada de luz e amor, que este mundo de expiação e provas, admiro a sua força, a sua coragem nestes primeiros dias de ausência.
Desejo-lhe muita força e muita fé.
Um beijinho
Margarida Henriques a 6 de Setembro de 2007 às 17:50

Sinto uma tristeza enorme.
Eu que mantenho sempre aberto o caminho da esperança, estou triste por ti, pela tua grande perda e porque a esperança te abandonou.
Não a conheci mas é como se a conhecesse. As tuas palavras foram a tua presença e foram também a presença dela. "Corre mãe"!
Corre Paula! Corre por ti e por ela, corre também por nós, pelos que já pouco podem. Corre Paula! Corre na areia, corre entre as gaivotas! Eu acredito que a tua filhota estará a correr a teu lado e quando faltar lá, estará esperando na meta com o seu sorriso aberto.
Corre Paula .... a tua filha nunca te abandonará. Sê forte e quando não poderes correr, espreita por entre as estrelas, porque o seu sorriso estará lá. Bjs. Paula. Sinto-me muito trsite.
Ventor a 7 de Setembro de 2007 às 17:48

Sem palavras (logo eu que uso e abuso delas) que lhe possam aliviar o que lhe vai na alma resta-me deixar um abraço de solidariedade pelos momentos que teve, tem e terá que passar até que o tempo transforme em saudade a vossa dor. É injusto que seja assim, nunca um filho deveria partir primeiro que os pais. Para além de saúde é a única coisa que peço á vida.
Paulo
Sonhador de Alpendre a 25 de Setembro de 2007 às 23:08

hBoa Noite!So à alguns dias tive conhecimento da noticia e do problema grave que ja algum tempo, infelizmente afectava a sua filha.Aproveito para lhe enderecar os meus sentimentos.
Só a pouco tempo me apercebi q costuma dar suas corridas na pista da Sobreda, bem que a sua cara nao me era estranha, pois conhecia-a, pelo facto de visitar com alguma regularidade o seu blog.Aproveito para lhe dar o Parabéns pelo o seu blog e desejar-lhe a maior força do mundo para ultrapassar esta fase dificil da sua vida, nao deixe de fazer as suas corridas, porque nao tenho duvidas sao umas das melhores terapias, para que nos momentos mais complicados das nossas vidas consigamos ultrapassar essas fases de maneira bem diferente do chamado "cidadao sedentário"! Pelos menos comigo resulta!
Com os melhores cumprimentos

Ricardo Abreu

Ps:Qd passar pela pista nao tenha problemas em me falar.
Ricardo Abreu a 15 de Outubro de 2007 às 22:41

Bom dia Ricardo

Obrigada.

Fui procurar e encontrei o seu blog com a sua foto. Só assim, associo o nome à pessoa.
Eu cumprimento sempre (digo boa-tarde ou bom-dia) mas talvez nunca tenha reparado. Fá-lo´-ei em tom mais alto.
De facto, a minha filhota, depois de muito, muito sofrer, partiu para outro lugar.
Ela tinha muito orgulho nas "corridinhas" da mãe, por isso tento retomar.
Às vezes falava-lhe de si, mesmo sem saber o seu nome. Dizia-lhe que "quem me dera correr como um rapaz que encontro todos os dias". Ela já sabia quem era quando eu dizia qualquer coisa do género.

Tenho neste e no http://outra_alma.blog.sapo.pt fotos da minha menina. Era linda e tenho iemnso orgulho nela. Se quiser espreitar...
Até logo e obrigada pela atenção
Paula

Ola Boa Noite!So agora tive oportunidade de ver a resposta ao meu comentário.Sem duvida nenhuma que tinha uma menina(mulher) linda!Ela partiu para outro "mundo" mas tenho a certeza que a acompanhara em todos os seus passos e corridas ao longo da vida.De facto qual era filha(o) que nao sentiria orgulho em ter uma mãe assim? Obrigado pelas suas palavras, para quem vê, as vezes até parece facil, mas nao é bem assim.No meu caso sao muitos anos de sacrificios, privações, enfim uma maneira "diferente" de estar na vida, que apenas compreendem, os que tal como nós, partilham do gosto da corrida.Como é logico cada um faz o que pode, felizmente com passar dos anos, com muito trabalho e espirito de sacrificio, alcancei aquilo que quando comecei, pensava ser impossivel para uma pessoa como eu.É isso que me dá motivaçao para continuar dia após dia com o objectivo de me superar.Tudo isso me ajudou a crescer e a ser a pessoa que sou hoje.
Ricardo Abreu a 23 de Outubro de 2007 às 23:14

Ola muito boa tarde andava aqui a pesquisar sitios para ir tirar fotografias e qual o meu espanto ter vindo parar a este blog. Fiquei estatico e profundamente triste ao estar a ler as coisas da Margarete nem sei o que dizer so soube em Janeiro do falecimento dela, na altura nao tive coragem de passar ai para dar os meus sentimentos fiquei triste e abalado com a noticia fechei me e nao queria saber de nada , penso tambem por ter sido ignorante e estupido como a nossa relaçao acabou . So depois dessa noticia e que realmente eu abri olhos e culpei me por ter sido assim que ela nao me quis dizer o que se passava com ela e sempre me escondeu a gravidade da situaçao as ultimas palavras dela foram um dia iras perceber.
Ao lembrar me dessas plavras cai em mim e custou me imenso que gostei dela como nunca gostei de ninguem ela era uma pessoa com tantos objectivos e nunca baixava os braços uma maneira de ser espetacular que era impossivel uma pessoa nao gostar dela .
Mas espero onde ela esteja agora que seja feliz que nao precise sofrer mais e que olhe por nos com um sorriso.
Ela sempre ira ter um lugar especial no meu coraçao e nunca a irei esquecer , ela era linda e um amor de pessoa e amei a do fundo do coraçao , ela agora esta a olhar por todos nos com um sorriso e em paz.
tenho pena nao ter estado presente para poder dar o meu apoio mas eu penso k ela sabia o quanto gostava dela e nao queira k sofresse por ela que ela era uma pessoa forte e nao queria que nada fosse dramatizado , mesmo assim tenho pena nao poder ter me despedido dela e ter lhe pedido desculpa .
Desjo lhe tudo de bom e a sua familia um beijo grande
Carlos Morgado
carlos_alemao@hotmail.com
carlos morgado a 18 de Junho de 2008 às 17:23

mais sobre mim
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
15

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
28
29

30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO