existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
11
Nov 07
publicado por alemvirtual, às 17:37link do post | comentar

3ª Edição da Corrida da Saúde, a minha segunda participação, nesta prova.

 

O ano passado corri os 6 Km, enquanto junto ao Hospital Amadora-Sintra, a Margaret e o Luís aguardavam. Hoje, não vi o seu sorriso de orgulho, nem ouvi os seus incentivos mas correu comigo porque esteve no meu coração e, sempre, no pensamento.

Na mini (6 Km), este ano, participaram 5 pessoas que me são muito queridas: o Miguel (meu filhote, por isso merece este destaque, a Mafalda, a Filipa (a namoradinha do Miguel), o Daniel e o Luís. Este ano, fui eu a ficar toda orgulhosa por ter conseguido levar o Miguel à caminhada. Não foi tarefa fácil, mas com o incentivo de poder ganhar o carrito, ele lá foi. Aliás, fomos quase todos. A "troupe" quase ficou completa...

 

A manhã começou agitada. Ando sempre a trezentas rotações por minuto (como costumo dizer)...Ah! se corresse assim!!

 

Dar comida aos cães apanhar roupa, estender roupa, servir o pequeno almoço, orientar a mais pequenita, tomar banho, vestir...ufff!! fico cansada só de recordar...e mais cansada estava quando entrei no carro.

Saímos de casa e eu ainda sem saber se conseguiria aventurar-me nos 15 Km. Fomos a Lisboa buscar o Miguel,a um ponto, a Filipa a outro e o Daniel a outro. Alguns enganos e  sentidos proibidos inesperados, fizeram-nos tomar a estrada rumo à Amadora, cerca das 9h 30 minutos.

Chegámos quase às dez horas. Eu e o Daniel adiantámo-nos e em passo de corrida (foi o único aquecimento que fizemos) fomos ao encontro da nossa equipa para receber os dorsais. Fiz o percurso inverso, cada vez mais em cima da hora de partida, mas a "malta" da caminhada já estava próxima.

"Há tempo para uma foto?"

"Não. Vai ".

Nesta lufa-lufa, preguei o meu dorsal com o único alfinete de que dispunha, coloquei o chip no sapato e lá fui eu. Já o tiro de partida tinha soado, mas com cerca de 5000 participantes, ainda tive que esperar para poder passar a zona de partida.

A estrada ganhou vida.

Ao longe, via a imensa massa humana que a cobria, inteiramente,  perdendo-se de vista no ponto em que se começa descer. Como animal colorido, pulsante de vida, pronto a explodir por não conter mais em si, aquela força avassaladora...E eu ainda ali, perto do início...Correr, só em ziguezague e esgueirando-me nos intervalos ou por cima do passeio. Acho que é a parte mais divertida...todos devem pensar que corro muito, quando me vêem abrir caminho (gosto disso). Não sabem é que gastei 1h 23´ 48´´ para cumprir os 15 Km! (Bem, nada mau, atendendo à falta de treinos, aos cigarros - que recomecei, infelizmente- e à má alientação que agora faço).

 

Voltando à prova...

 

Foi duro o percurso. Subidas e mais subidas. Graças a Deus que, conforme diz o povo "o que se sobe também se desce", mas eu discordo, ou se é verdade, nem dou por isso... Agora, as subidas que dou por elas, dou...e eu gosto de subidas! Se fosse mais nova, adoraria fazer percursos de montanha.

 

Toda a prova disse "disparates" e gracejos. Acenei às pessoas à janela, às que estavam à beira da estrada, às que batiam palmas e às que não batiam...Aplaudi, incentivei, conversei quase todo o percurso.

Com alguns dos meus companheiros do Clube do Sagento da Armada, fiz deste dia, um dia quase de festa. A imagem que passamos aos outros deve ser animadora e o meu grupo é sempre tão soildário e carinhoso comigo...

 

Como tem vindo a ser hábito as minhas "chefinhas" do Clube que estão lesionadas e não podem correr muito, vieram ao meu encontro perto da da chegada. Adoro quando elas fazem isso...

Cheguei ainda em "bom estado". Mentalmente fiz o balanço e considerei positiva a minha prestação. Creio que corri melhor, sentindo-me sempre leve porque sabia que o Miguel e o resto do "pessoal" estava à minha espera. Sobretudo ele.

 

Reunimo-nos, em vão procurando uma sombra. Nem os sol quente fez demover os participantes. Todos, incluindo o nosso grupo, aguardavam o tão famigerado automóvel. Entre nós, era grande a expectativa. Penso que quando se ganha, ainda que o prémio seja irrisório, se fica feliz. Imagine-se um carro!!

Pois, mas infelizmente para nós, o número sorteado não correspondia a nenhuma das nossas senhas...que pena...fica para o próximo ano.

Mas eu, em tom de brincadeira sentenciei:

"Com este percurso, para o ano, só se correr por 2 CARROS! "

 

Não, a sério...mesmo sem carro e sem prémio algum, vale a pena ir correr por uma boa causa. E que causa poderá haver melhor que a Saúde?

 

Que o Hospital Amadora Sintra (Fernando da Fonseca) continue a promover estas iniciativas. E que outros lhe sigam o exemplo.

Promover acções de aproximação das instituições de saúde aos cidadãos, neste caso particular, incentivando a adopção de hábitos de vida saudável, são objectivos dignos do maior louvor.

 

A opinião da mais pequena:

 

Eu gostei da prova. Por dois números não me saiu o automóvel, infelizmente. Gostava que no próximo fim--de-semana houvesse outra prova igual, para ver se saía o automóvel.

Mafalda

 img159/6320/dscn1585le8.jpg

A partida

img131/8342/dscn1588po1.jpg

Os "chefes" do meu Clube e a Mafalda

img159/5129/dscn1593xy6.jpg

Em plena caminhada, a Mafalda e o Luís (o pai babado)

img159/9625/dscn1600ao5.jpg

Os meus caminhantes: a Mafalda, a Filipa e o Miguel

img131/8638/dscn1591lo7.jpg

O Miguel "tipo" a disfarçar...a Filipa com muita elegância

img230/7461/dscn1626kg0.jpg

O descanso merecido do Daniel, após 1h 14´, nos 15 Km

img230/7677/dscn1610wf5.jpg

À chegada

img230/8848/dscn1611hw1.jpg

Aqui, de costas, até parece que engordei!!

img229/9493/dscn1623vv3.jpg

O MIguel

img221/8020/dscn1625oz3.jpg

A Mafalda e a Filipa

img230/5182/dscn1633ic8.jpg

Dispersando, após o sorteio

img231/1664/dscn1636sp6.jpg

A foto de "família"


Parabéns Paula!

Pelo que és capaz!

Pelo que és!

Um grande beijinho
Ana

Ana Pereira a 12 de Novembro de 2007 às 13:09

Fico feliz por saber que a Paula tem resistido a tudo o que tem passado. Acho que não, não acertou em quem eu sou! Sou alguém que a Paula não conhece... mas isso ficar-lhe-á para a sua imaginação.
Tenho tido pouco tempo para vir para a internet e para dar uma passagem aqui pelo blog da maior mãe corajosa. Também estive a ver as fotografias suas (em corrida) que colocou no blog e fiquei mais aliviada... vejo que compreende a vida e que cada vez mais preenche o seu vazio.
Tenho me lembrado muito da Margarete quando oiço uma música na rádio, ou na televisão.
A Margarete é uma pessoa muito especial e será sempre alguém muito especial... (e muito bonita por sinal).
Era um anjinho...
Neste Natal, a Margarete será a estrelinha mais brilhante do céu cerrado e infinito...
Muitos beijinhos Paula, e quando tiver outra opurtunidade voltarei a cá escrever mais umas frases sobre a nossa luz!
ps: se conseguir porque estas novas tecnologias dão cabo de mim!
Anónimo misterioso a 17 de Novembro de 2007 às 17:14

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO