existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
04
Out 09
publicado por alemvirtual, às 00:14link do post | comentar

 Queria o marulhar das ondas nas palavras.

Queria geleia doce como seiva dos pinheiros, escorrendo das palavras. Carregadas de geleia de cor âmbar, subjugando-se à doçura e escorrendo para fora das linhas..

Queria o sal agreste do mar que salpica o rosto cansado, olhando o infinito.

Queria embriagar-me com a terra molhada, revolvida, ao despique com a caruma ainda seca sob os pés, o eucalipto com cheiro a menta.

 

Queria perder-me nos bazares marroquinos. Queria atulhar-me de chás e especiarias. Queria encher-me de brincos enormes, pulseiras cantantes e perfumes adocicados. Queria vestir-me de forma estranha e deixar que o ritmo exótico tomasse conta de mim.

 

Queria correr descalça nas areias de um oásis e comer tâmaras assadas em folhas verdes de milho. 

 

Queria calçar umas sapatilhas e correr. Voar sobre os campos e ser livre. Não ter corpo, nem voz, nem coraçáo, nem memórias, apenas um horizonte para atingir correndo.

 

Queria calçar os meus sapatos novos (esquecidos numa gaveta) de danças latinas e enebriar-me nas voltas de uma rumba.

 

Queria  ter um espaço branco, umas grandes águas-furtadas,  nas alturas, avistando o Cristo Rei, onde misturava cores em telas, chamando-lhe pintura.

Queria ter termpo de nunca ter tempo.

 

Hoje, sobra-me o tempo porque o tempo não existe. Ele é o que quisermos que seja. E o meu tempo espero ter terminado.

 

Caminho para uma nova vida. Uma estrelinha que me acena e a quem não posso fazer esperar.

 

Não sei qual foi o título do meu primeiro post. Acho que "Confinfências". Passados  3 anos e 140. 000 visitas, será um bom título para terminar.

 

 

http://www.youtube.com/watch?v=aZQlu7J35jk&feature=related

 


não termines Paula!
persiste, recomeça, precisamos da partilha, precisamos de Ti! as confidências são importantes, mas precisamos das tuas palavras, dos teus sentimentos, dos teus actos e forma de estar.
como só tu sabes. não termines!
Um beijo !
António - Tartaruga
António Bento a 4 de Outubro de 2009 às 01:39

Ei!!! Mas que conversa é esta? O teu tempo terminou? Mas se tu própria dizes que o nosso tempo fazemos nós...

E nós, com o tempo que temos, eu, com o tempo que tenho ainda, em Sesimbra senti a tua falta, e os teus ténis também assim como os teus sapatos bonitos também eles sentem a tua falta.

E a tua estrelinha azul que te acena, o que eu não duvido, não te diz de certeza que o teu tempo terminou, Paula. Disso tenho eu a certeza. Diz-te sim para continuares. Por ti, por ela, e por ele. A correr, a ser livre, a sorrir, e a chorar também que é um direito conquistado... mas ainda assim, a continuares. Que outra coisa quereria a tua estrelinha azul ? A saltitar no teu peito quando corres e quando apenas respiras tranquila, sobre o pulsar do teu sangue? Que outra coisa quereria a tua estrelinha azul ? Pensa nisso.

Um beijo Paula
Ana Pereira

Ana Pereira a 7 de Outubro de 2009 às 20:21

Ana Paula , comecei recentemente a ser um admirador seu, na escrita, e enquanto mulher….mulher coragem ou como se diz na peça de Brecht “Mãe coragem”.
Hoje deparei-me com esta “confidência” e invadiu-me alguma tristeza, porque parece querer terminar com este seu espaço para mais dizendo “
Hoje, sobra-me o tempo porque o tempo não existe. Ele é o que quiseremos que seja. E o meu tempo, espero ter terminado.

Paradoxo ou não o seu tempo não existe, sabe porquê? Porque ele só existe quando reflectido nos outros e reflectindo o dos outros. Tem dois comentários de pessoas, que penso que a conhecem bem, cujo tempo ( o seu), é também o tempo deles e dos outros quando se cruza com eles, para além disso conheci a sua estrela e espero sempre saber dela….Paula calce os sapatos novos e volte àquele espaço para correr em paz…. recorda-se…..correr em paz no Parque da Paz, ou em qualquer outro lado, corra para atingir esse horizonte e esse gosto de sorrir com os seus amigos.
Confesso-lhe que gosto de a ver pelas corridas , com o seu ar de garota ( desculpe o atrevimento) sorridente e sempre bonita.
Um beijo para si .
José Garrido
Amigos do Parque da Paz
José Garrido a 13 de Outubro de 2009 às 22:50

Olá amiga Paula.
De forma alguma eu posso postar o meu silêncio quando sinto que alguêm precisa de ajuda. Aprendi a conhecê-la e a respeitar a sua angústia e desilusão que sente por algumas passagens da sua vida e aprendi também a conhecer o quanto de valôr nós temos de dar à nossa vida através do seu exemplo de coragem e de grande força.
Imagino que a dor seja demasiado forte e que a tendência mais frequente possa passar pelo desânimo e a desistência. Mas esse é o caminho errado, não foi esse o legado que o Anjinho azul lhe deixou, a alegria sempre estampada no rosto que ela nos deixou testemunha a forma como gostaria que as coisas continuassem depois de partir.
E depois há vida que precisa de ser vivida, existe sempre um tempo para o reencontro, não precisamos de ir à procura dele, ele chegará, naturalmente.
Até lá muita coisa existe pela frente que deve enfrentar com determinação e coragem, a família, os amigos mais chegados e também os outros, o convívio e porque não também o devertimento.
Gostaria de continuar a ver periodicamente a fóto daquele grupo de amigos desde Constância e que a renovação se desse todos os anos. É esse sentimento que trespassa todos os seus amigos. Enfrentar com realismo o que tem pela frente será um dom que está sempre ao seu alcance, os amigos (exemplos da Ana e do Garrido) são a demonstração que tem sempre alguém a acompanhá-la nesta e em todas as fases difíceis que a vida nos reserva.
Que melhor alegria e satisfação eu poderia ter em voltar a ver uma Paula que me habituei a ver e a admirar por aí algures numa prova, a ver ou a participar, não desista. Os amigos não se deixam para trás.
Um beijinho de sincera amisade.
joaquim adelino a 22 de Outubro de 2009 às 01:51

Olá Ana Paula!!
Tive pena de não a ter visto no Fim-de-semana passado no Porto, a sua falta sentiu-se e falei em si, não só eu mas os seus amigos até a Ana Pereira comentou comigoi!!
Espero encontrá-la muito em breve para estarmos todos juntos, é bom estarmos com os amigos, especialmente quando o astral não é o melhor.
Quero deixar aqui um grande beijinho para si
Susana
Susana a 22 de Outubro de 2009 às 16:32

Obrigada

São palavras sentidas que me tocaram e emocionaram. Não é o local indicado, por ser tão público para falar convosco, como meus amigos que são e, assim, partilhar alguns sentimentos.


Tenho também, obrigações morais para com o meu clube, por isso, talvez nos encontremos na corrida do tejo. Vou tentar...
Com carinho, um beijinho a todos
Paula
alemvirtual a 22 de Outubro de 2009 às 23:33

mais sobre mim
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO