existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
25
Jan 10
publicado por alemvirtual, às 21:09link do post | comentar

http://www.fimdaeuropa.com/resultados.html (Resultados)

 

http://www.ammamagazine.com/ (Fotos)

 

 

Há tanto tempo que não sentia a emoção da corrida; há tanto tempo que não encontrava o meu rosto entre fotos de atletas que não resisti. Fui buscar estas ao álbum da AMMA. Espero que nem o Carlos Viana Rodrigues, Director da Revista e meu amigo,  nem o repórter José Gaspar se importem com este "abuso"!

 

A propósito: que tal o meu "Olá Carlos!!" ? - tão habitual antigamente... Soou como um grito de vitória? Era essa a pretensão. Vitória pessoal, quer dizer, encerrava a vontade de voltar a ser "cliente", de vez em quando, de uma ou outra prova.

 

Voltar a Sintra, foi um regresso ao passado. E como dele não se pode fugir, tento enfrentá-lo, com a raiva, a impotência e a revolta de quem sabe que passado é imutável. A imutabilidade, a dor da permanência, da sensação "do nunca mais", devasta.  A atitude mais corajosa e lúcida será olhar em frente, consciente de que esse olhar, muitas vezes, seja lago de pérolas, opaco e sem brilho, nem sonho. Mas há-de ter esperança. Não aquela que se perdeu, mas a que um dia há-de reencontrar. Quando voltarem à vida sorrisos lindos de estrelas azuis. Num tempo para o qual todo o universo converge, no tempo da plenitude dos tempos onde se cruza a eternidade.

 

Foram apenas 4,2 Km de corrida (24m 58s) numa Mini com direito a subidas e descidas. A paisagens verdes e a profundas águas azuis. A cristas de onda e a voos de gaivota. A vento agreste contorcendo os frágeis pés de flores silvestres. No meio do forte assobio do vento e dos lamentosos rugidos do mar, parecia elevar-se uma voz cristalina, suave, doce...tão suave e tão doce que só podia ser a minha estrela falante...

 
Depois da prova, amigos que ajudam a vencer dificuldades. Estes (e outros) estão sempre lá...sempre comigo, unidos no esforço de vencer as forças contrárias
E assim protegida dos elementos agressivos da natureza por um impermeável, os amigos vão empurrando suavemente encosta acima. Aninho-me nestes laços amigos, aconhegada como se dentro de um ovo estivesse... nestes momentos depois da prova. Tal como na vida.
 
 
Sintra é mística, exótica, esotérica, luxuriante de verde e cantos e recantos. Traços de épocas, mosaico de culturas. Porta aberta ao romance, à leitura e à escrita. Ao passeio de mão dada. A uma aventura na falésia. A recordar amores de tempos idos. A soltar fantasmas nas sombras trémulas das árvores que rangem. Absorver sons, cores e cheiros. Deleitar-se com o abandono a que se pode permitir qualquer alma vivente que se aventure numa serra mágica como Sintra.
 
Abençoada seja a chuva fria que beijava
e os urros do vento forte que embravecia
abençoada seja, porque sou  e fui amada
pelo canto da estrela que falava e me sorria
 
 
O Fim da Europa, é das prova mais bonita que cori até hoje. Até o esforço das subidas faz parte do seu encanto..da sua grandiosidade. E quem não se sentiu grandioso, majestoso, apenas por ter chegado ao Farol?

 

 

 

"Eis aqui, quase cume da cabeça
De Europa toda, o Reino Lusitano,
Onde a terra se acaba e o mar começa

 

Lusíadas


Gostei e não sei se é pra mim, ouvir " Olá Carlos". Amiga, a estrada tal como o suar de uma corrida, esta no teu viver, não deixes fazer aquilo que mais gostas, podes não sentir isso, mais a tua alma fora sem tu saberes. E sei que Alguém, que nós sabemos fecha os olhos de tristeza ao saber que a Mãe não no seu paraíso.... me perdoa as palavras, mais sabes, falo com o coração e não com a mente é muitas vezes a voz do coração é mais forte que o calar.... Até outra prova pra eu Gritar
Carlos Lopes a 25 de Janeiro de 2010 às 22:34

Olá Paula.
Tenho pena de não a ter visto, mas fico feliz por ver que voltou a Sintra, às Corridas e à sua saborosa escrita.
Continue, Paula. A sério. Faz-lhe bem a si e a nós também.
Grande beijinho.
Fernando
Fernando Andrade a 26 de Janeiro de 2010 às 00:02

"E quem não se sentiu grandioso, majestoso, apenas por ter chegado ao Farol?"

Paula, eu! Eu senti-me de novo, absolutamente majestosa, sortuda e feliz, "por ter chegado ao Farol"

muito Contente por te ver ir regressando a estas lides.

Força!

Beijinho
Ana

Ana Pereira a 26 de Janeiro de 2010 às 01:36

Amiga Paula que bem que fica no meio da paisagem com um sorriso que encanta a todos, no meio de um texto bem sentido e apaixonado e uns versos a raiar a chama viva da esperança e da saudade. Que bonito.
Um beijinho grande deste amigo.
joaquim adelino a 26 de Janeiro de 2010 às 01:51

Obrigado por teres voltado.
Todo o pelotão agradece ter-te de volta e ver a tua face alegre.
Eu especialmente.
Força.
Carlos
Carlos Coelho a 26 de Janeiro de 2010 às 08:09

Olá Ana Paula!
É sempre bom regressar ao mundo da corrida.
Esta é uma prova que é muito bonita mas de elevada dificuldade.
Votos de uma boa semana,
Luís Mota
Luís mota a 26 de Janeiro de 2010 às 12:39

mais sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO