existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
03
Jun 10
publicado por alemvirtual, às 21:42link do post | comentar

 A vida tem confirmado que as experiências (particularmente) as emocionais, as afectivas e as sensoriais vão muito além de qualquer descrição, imagem ou imaginação. Como "sombras" confirmadas ao sair da caverna para a luz.

 A vivência é única e imprescindível para o conhecimento. Tornam-se significativas as palavras. É uma aprendizagem que se quer prática, real e em contexto. Logo, só possível se "conjugada na primeira pessoa".

 

Quinta-feira, 3 de Junho, Dia Corpo de Deus, um dia Santo, Feriado Religioso. Um dia em que "religare" assumiu a forma de ligar o Homem à Terra e os homens à sua terra. Uma terra, onde supreendentemente se liga também a secura das terras ácidas alentejanas à suavidade e frescura das águas contidas em açudes e represas.

O tom ocre da terra, o dourado da vegetação seca, dos malmequeres e das giestas conjuga-se na perfeição com o castanho mais profundo dos troncos maciços dos sobreiros. Aqui e ali, onde menos se espera um toque de verde, como borrão de tinta caída nas tonalidades dominantes.

Do cimo das encostas, o olhar  perde-se e alonga-se num horizonte azulado, esbatido, impreciso nos seus contornos. Um horizonte tão longínquo quantos os sonhos e a poesia do deleite que me invade. Envolvo-me na Natureza. Sou parte dela. Deste pó que se solta sob os meus passos. Das pedras que soltam a minha evasão. Da folhagem que resiste ao braseiro do sol, por vezes inclemente. Do vento que agita as penas das cegonhas. Tenho necessidade da comunhão com o mundo natural como quem tem necessidade de afecto. E a Terra é maternal nos seus cuidados. Entrego-me a ela e deixo que me embale. Lá fora ficou outro mundo.

 

 

Foi a primeira vez que participei nesta prova. Nada do que "sabia" sobre ela me preparou para esse momento. Nada. Agora SEI.

 

Foi a XXIV Edição. Um ano a anteceder as bodas de prata. E "boda" na simplicidade popular é sinal de festa e abundância. Como aqui nesta prova.

Abundou tudo quanto de bom se possa imaginar numa prova desportiva.

Prova com caracteristícas de montanha, é um desafio a aceitar. O esforço físico é amplamente recompensado. 

Organizado pela Câmara Municipal de Vidigueira, através dos Serviços de Animação e Desporto, com a colaboração das Terras de Aventura, da Associação de Atletismo de Beja e do Clube da Natureza de Alvito, esta competição de Atletismo, a Marcha pedestre e as Corridas Jovens constituem o acontecimento desportivo, emblemático deste dia feriado, denominado "ESCALADA DO MENDRO", integrado no Circuito Nacional de Montanha SALOMON.

A organização levou a cabo um evento que decorreu na perfeição. Desde o tiro de partida até ao fecho dos portões do parque de merendas, já o sol se escondia a oeste, nada foi deixado ao acaso. Planeado e executado nos infímos detalhes, a Escalada do Mendro será um marco no calendário. Um marco com marcas que gostaria de repetir...

Com água em abundância, vigilância dos Bombeiros (também estrategicamente colocados no "auge" da subida aos 5 Km), controlo de trânsito automóvel, marcação dos quilómetros e do percurso, juízes e colaboradores em vários pontos da passagem, a prova é sem dúvida, "uma prova a toda a prova". E se a organização está de parabéns no acontecimento desportivo em si, não será menos de louvar o ambiente festivo, simples, mas extraordinariamente bem organizado da distribuição do almoço e dos prémios. Aqui conviveu-se.

Não conseguirei ser fiel à qualidade deste evento e ao bem-estar que nos proporcionou. Nem se descrevesse até à exaustão a Vidigueira, as suas gentes e a sua prova.

Bem hajam.

Sinceros parabéns! Foi excelente. Tanto quanto o tempero do "rancho" que nos estimulou o paladar. Tanto quanto o néctar das videiras que correu em abundância... 

Um prazer que as palavras limitam...

 

(O Clube do Sargento da Armada classificou-se em 6º lugar por Equipas. Por escalões conseguimos 3 prémios. O meu foi um honroso 9º lugar.)

 Que seria de mim sem a sábia experiência de quem me "puxa"? Obrigada António

 

 1h 12 min para os pouco mais que 10 Km (em muitas subidas a andar)

 

 

 

 


Parabéns amiga Paula, sempre ouvido dizer que aquilo é bem difícil, tanto que ainda não passei por lá, talvez até porque a distância por ser tão pouca não me cativa tanto para ter de viajar até uma distância tão longa. Mas um dia eu vou lá e ouvir falar tão bem daquilo como a Paula o faz ainda faz aguçar mais a vontade.
Um beijinho e obrigado pelas mensagens que me enviou.
joaquim adelino a 5 de Junho de 2010 às 23:54

mais sobre mim
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO