existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
20
Out 10
publicado por alemvirtual, às 21:16link do post | comentar

Hoje apetece-me ser "má-língua". Destilar fel, tão amargo quanto o "veneno" em demasia que vocifero alto e bom som, como se de um comício político se tratasse, ou de uma qualquer campanha propangadista de marketing agressivo e duvidoso. Tanto "fel" que não cabe na vesícula e me faz andar contra-corrente.

Ora...também posso ser amarga ao natural, ou naturalmente amargosa, não?

 

Por vezes, são pormenores ínfimos que fazem "rebentar as costuras", já de si pouco consistentes de encaixarem, em tão pouco "saco", tanto que se "engole"...

 

Ora, vinha eu (melhor, ia eu, para quem lê) na minha Auto-Estradinha, chamada A23 que, dentro em pouco, me custará mais uns euros percorrer, fora do limite de velocidade permitido por lei (rondava os 125 ou 130Km/h) pois ia atrasada para uns exames médicos e tinha estado no "posto de trabalho" até "à última" (sim, que os professores trabalham, contrariamente ao que dizem boas-línguas, mas desconhecedoras do sistema)...

 

...ai que eu hoje ainda me perco...tal é o azedume e as explicações acrescidas...fosse uma encenação e seriam didascálias...

 

...e vinha eu por ali fora, controlando o meu carrito que fará 16 anos em Novembro próximo (não existe transporte público para os 80 Km ida e volta que faço diariamente  - não, isto não é lamúria que tenho colegas a fazerem 300km!!!...com filhos, família e etc e tal...cães, gatos e afins....pais envelhecidos ou em tratamento ambulatório, de quimioterapia, por exemplo), dizia eu....vinha por ali fora, tentanto não ultrapassar demais o limite de velocidade (até porque seria quase suicídio, dadas as condições da viatura) e vejo pelo retrovisor umas luzes azuis que me pareceram de "emergência"...vinham ao longe...olhei de novo em frente e passam uns meros instantes...

Bem...não fui arrastada "borda fora" que os meus 45 quilitos de peso, aliados a uma carroçaria "daquelas estilo monte de sucata", me "fincaram" firme e quase hirta ao asfalto que escasseia na minha dita auto-estradinha!

 

As luzes que me pareceram "emergência" eram, de facto, de veículos prioritários de GNR, assinalando os mais prioritários ainda "topo de gama" pretos, reluzentes, vidros escuros que, estilo coluna militar em estado de guerra declarada, passaram em vertiginosa aceleração! Deveriam ser aí uns 10 ou 12 que nem os consegui contar:-) Muitos eram! Tantos que me perguntei se não seria o ESTADO em peso que verificava, in locco, o outro estado, o do pavimento e o do tempo, para fornecer resultados a uma qualquer comissão de inquérito sobre o "estado" de quem diariamente percorre aquela via, rumo à produtividade deste país.

Não...seguramente era "estado" a mais, concluí. O meu "estado" é que não me deixa ver a "coisa" clara e simples...

Mania que tenho de me desligar do mundo e usar óculos cor-de-rosa...

Mas não. Sempre não. Hoje, mercê de uma qualquer super-produção biliar, fui mordaz. Fui irónica. Fui amarga. Fui azeda. Fui tudo a quanto sou "obrigada" neste país...Apenas numa coisa continuo a achar que sou diferente. Como não aprecio "carneiradas" nem velocidade excessiva, apenas agradeci a Deus e ao Estado da Nação o facto de não ser eu a ocupar uma alta cilindrada daquelas...  

 

Sem lamúrias... mas com muito fel à mistura! Que raio de mania de poupar dinheiro! "Andam" à dúzia que é mais barato, ou era mesmo todo o Staff existente que, hoje, cruzou o meu caminho?

 

Só espero que a Brigada (que agora nem sei como se chama) e que estava mais à frente sobre um viaduto com um lindíssimo aparelho de "fotografar" tenha tido tempo para registar tão belos exemplares...São recordações que ficam para a posteridade...perdão, para a austeridade:-)

 


Olá Ana!
tenho tanta vontade de recordar a Margaret que de vez em quando passo pelo seu blog. Hoje vi que está mesmo furiosa e com razão, mas apercebi-me que está a trabalhar perto de Constância, pensava que estivesse em Lisboa, dado os comentários que tem feito sobre a nossa capital, sendo assim gostaria de me encontrar pessoalmente consigo( se assim entender) para falarmos um pouco mais à vontade. Quando eu voltar a Constância visitar minha amiga mando-lhe um e-mail, como sabe eu sou do Entroncamento mas vivo agora em Lisboa,esperava vê-la por aqui algures...mas agora percebi que já mora de novo no Entroncamento trabalha aí perto (80Km ida e volta não é longe), como bem diz. Esperando nosso encontro com algum receio (EMOÇÃO),até breve. Bjnh Raquel
Raquel a 21 de Outubro de 2010 às 17:27

Raquel

Gostava muito de te ver e recordar a Margaret.
Sim, estive por "aí", mas regressei à casa que sempre foi nossa. Ainda te lembras onde era?
Quando vieres à "terra", envia email para paula_s_pinto@hotmail.com

Beijinhos
E obrigada pelo teu carinho
alemvirtual a 21 de Outubro de 2010 às 21:16

Eu penso que ao estado que isto chegou estamos no estado de sítio!
Jorge Branco a 21 de Outubro de 2010 às 23:17

mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13
14
15

17
18
21
22
23

25
27
29
30

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO