existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
10
Dez 10
publicado por alemvirtual, às 22:05link do post | comentar

Mais um ano que a cidade se veste de luz, que o pinheiro toma conta dos risos das crianças, que a magia desce nas linhas encantadas de uma carta escrita em tinta imprecisa.

Chega, pontualmente, sem querer saber de atrasos de frio ou avanços de neve. Ainda que os rios transbordem das margens. Ainda que as terras ensopadas brinquem com a vontade dos pés teimosos em busca de musgo. Ainda que floresçam "azedas" em Dezembro. Ainda que se corra contra o tempo. Neste tempo, algo de diferente acontece.

 

Não adianta não querer ver, ouvir ou sentir. Rendo-me a uma realidade evidente, porém oculta de muitos olhares. Convive-se com as palavras de "a vida anda para a frente" e o sentimento de que parou numa tarde...Sobrevive-se a sorrisos (in)compreensivos e à rotina de hábitos adquiridos. Preenchem-se vazios com buscas de lembranças.

 

Da minha janela vejo as luzes que piscam em tons de azul e dourado. Uma elegância que admiro nas figuras estilizadas, nas "gotas" de luz sobre a calçada. Não existe aquela amálgama de cores e formas de outrora. Um manto suave envolve as ruas da cidade. Gostava que ela a visse agora.

 

Olho além dos vidros.

 

Fui buscar o pinheiro de Natal à garagem. Não tem luzes. Mas não o acho sombrio. Enfeitei-o com as bolas douradas e os bustos de anjos que restaram. Espalhei toalhas e saquetas bordadas em verde e vermelho. Antes da consoada quero comprar chocolates e pôr lá dentro. Dar-lhes volume...

No próximo ano, comprarei uma iluminação de Natal para o pinheirinho.

 

O espírito de Natal chega sempre na altura certa...dizem.

 

Em cima da mesa da sala disponho as figuras do presépio. Três...como nós.


Olá Paula, dou-lhe os parabéns, e pelo que li fez um pinheiro muito bonito, sem luzes assim é que é, mas já agora ponha-lhe uns bocadinhos de algodão, afinal vamos ter um natal de neve. Desejo-lhe um BOM NATAL, bem como aos seus, e que o menino Jesus interceda por si.
João Lopes
Lopes - Fafe a 20 de Dezembro de 2010 às 21:14

Ana

Ai que lembranças dos tempos em ia às pedras retirar os pequenos tufos de musgo para enfeitar o Presépio, com figuras de barro pintadas com a arte e engenho de quem artesanalmente os fazia. O espelho substituía a água, a ponte tinha sempre um pescador, e o pastor pastorava o seu rebanho e já às costas levava uma ovelha para oferecer ao Deus- Menino.

O pinheiro mesmo sem luz, não deixará de brilhar pois a estrela estará sempre dentro do coração de todos nós.

Boas Festas
Mário Lima a 22 de Dezembro de 2010 às 19:07

São nestes momentos que as faltas são mais sentidas e muito mais aquelas que fazem parte do coração, pois são inseparáveis. Desejos de um bom final de ano e um ano novo 2011 cheio de sucessos, tanto pessoais como desportivos!
Jam a 29 de Dezembro de 2010 às 16:04


É muito importante manter o Espírito de Natal.

Desejamos um melhor ano de 2011.

Amélia e Xavier
Jose Xavier a 30 de Dezembro de 2010 às 10:51

Amiga Ana venho aqui desejar-lhe um bom Ano de 2011 pleno de saúde e de bem estar, bem como todos os seus familiares e amigos.
Felicito-a também pelo bonito aspecto da apresntação do seu Blogue.
Com um beijinho do Pára.
joaquim adelino a 2 de Janeiro de 2011 às 16:05

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO