existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
05
Abr 07
publicado por alemvirtual, às 11:25link do post | comentar

 

Hoje, veio-me à memória um pouco da minha infância, melhor, de como eu era em criança e de como ainda sou. E isto a propósito do meu plano de treinos.

Um dia, pedi à minha mãe para aprender música. As aulas de Educação Musical no colégio eram insuficientes. Adorava violino e ainda adoro.

Naquele tempo, há trinta e tal anos atrás, na província era um desejo difícil de concretizar (mais tarde pude realizar esse sonho através da minha filha). Como qualquer mãe, ela moveu céus e terra, mas só conseguiu proporcionar-me aulas de piano com a Menina Sofia (chamávamos-lhe assim, mas era uma respeitável senhora de cabelo cinzento e fios brancos, apanhados num rolo). A Menina Sofia dizia:” D. celeste, a Paulinha tem um jeito especial para a música, não o deixe perder.”
Nunca soube se aqueles comentários eram fruto do carinho que nutria por mim ou se tinha, de facto, algum talento.
O que eu sei é que, no início, ia eu toda entusiasmada, já me via a tocar divinamente piano…mas havia a parte teórica. Tinha que estudar e solfejar (coisa que eu detestava). Havia previamente um imenso trabalho a fazer, indispensável para executar até as peças mais simples…Não gostava dessa parte. Difícil esperar…A música perdeu-se nas dificuldades da vida.

Hoje…
Quero correr e correr o melhor que for capaz. Provas grandes e difíceis. Tenho especial predilecção por subidas em terreno acidentado, logo, desejo entrar em circuitos de montanha. Há que treinar e treinar muito. Compensar o tempo perdido e preparar-me, combatendo com afinco para minimizar as incapacidades causadas pela idade e anos a fio, ausentes de qualquer preparação.
O treino é a parte teórica da música. É aquela que ninguém vê. A participação na corrida é a execução musical. Os tempos alcançados são a mestria e a sensibilidade com que se põe um violino a gemer ou uma guitarra a trinar.
Tal como quando era criança, tenho pressa…
Mas tenho que respeitar o compasso da partitura. Seguir a orientação do maestro…
E o “maestro” hoje, diz que o treino é composto por séries na pista e musculação para as pernas. Não gosto, mas vou. É um trabalho solitário e invisível.
Não quero entrar fora de tempo quando integrar a orquestra da Corrida dos Castelos. Quero ser um instrumento que tocou afinado aquela magistral sinfonia, nas serranias alentejanas.
Vamos ao treino porque eu quero ouvir as palmas.


mais sobre mim
Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

17
20
21

23
24
26
27

29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO