existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
22
Abr 07
publicado por alemvirtual, às 12:47link do post | comentar

(Foto retirada de: www.costapolis.pt/imagens/img_menu2.jpg)

 

 

 

 

img67/6411/correpraia017hl6.jpg

 

 

img67/7915/correpraia016xb4.jpg

22 de Abril de 2007

 

 

Hoje, correu-se na praia. Teve lugar a 16ª Edição do CORREPRAIA.

 

Manhã clara a antever um dia quente e soalheiro, brindava os que, à beira-mar, se iam concentrando, inundando de alegria a areia vazia da maré baixa.

 

9h 30m… lá partimos à desfilada, deixando para trás os recortes da Costa de Caparica, olhos fitos no horizonte difuso, por entre névoa, da bela praia da Fonte da Telha.

Uma edição antiga, sempre renovada, como se renova em cada onda, esta água cristalina que vem beijar a praia.

A nosso lado, o mar imenso, calmo, brincando em salpicos nas pequenas cristas das ondas. Um odor intenso a maresia…o iodo libertando-se das algemas marítimas invadia a orla costeira, penetrando em nós, correndo o labirinto do nosso sangue, de cada uma das nossas células. Inspirava, avidamente, querendo purificar tudo em mim.

A areia húmida, consistente, dava a sensação de correr sobre veludo…areia virgem de cor ocre, aqui e ali espelhando, ainda, pequenas poças de prata, sem tempo de se desvanecerem para logo serem acometidas por outra investida do mar…este mar que recuava, respeitosamente à nossa passagem.

À minha frente iam-se formando trilhos na areia, pegadas numa constância de movimentos calculados…marcas voltadas numa única direcção…a par…convergindo no mesmo rumo…pensei como seria a vida se nos caminhos da vida não encontrássemos pegadas contrárias…

 

Crrrrr….crrrrraaac…pequenas conchas, abandonadas pelos seus habitantes iam-se quebrando sobre os nossos pés, mais uma melodia ritmada a juntar à canção do mar e às nossas inspirações em esforço.

 

Olho o céu e vejo aproximar-se uma gaivota. Desce até junto de mim. Parecia olhar-me de modo especial…conhecendo-me no meu íntimo…

Olho-a...livre, exposta ao vento seguindo rumos traçados por si, sobre as águas, sobre as dunas, rumo ao céu…no seu rumo de gaivota. O céu é o limite.

Por breves momentos, fechei os olhos e senti a alma da gaivota penetrar-me…Olhei em redor e vi a praia e o mar afastarem-se e eu subia…subia…voava. Olhava e via agora, com olhos de gaivota. Uma massa humana, cromática, deslizava sobre a areia. E eu voava cada vez mais alto e sentia o gosto da liberdade. Já não me arrastava na cauda daquele pelotão, queimando-me o ar de tão puro em inspirações dolorosas. A praia tinha-me libertado. Sentia-me vivificada. O esforço terminara.

Agora, eu voava e rodopiava feliz embalada na brisa marítima. Abria as asas e planava. Saboreava a sensação de correntes quebradas. A meu lado, graciosa, sorrindo-me encorajadoramente naquele meu primeiro voo na praia, ia a gaivota. Era a Rainha das águas, a minha solitária gaivota. Onde estaria o seu bando?

O meu parecia ter chegado há uma eternidade quando pousei, suavemente, na areia. Ainda esbracejei, tentei mais um voo, esforcei-me…supliquei à gaivota, mas a magia acabara e com ela, uma gaivota afastava-se voando. Quis-me parecer que, num movimento de asa, ela me acenava em despedida.

Em breve, tudo quanto vislumbrava eram amigos aplaudindo, acompanhando-me com palavras de incentivo e passadas a meu lado. Perdera a gaivota, mas tinha reencontrado o meu bando. A magia acabara, mas voltava a sentir o poder mágico da corrida, correndo dentro de mim.

E de magia, se pode semear cada dia…

Parei o cronómetro quando passava 1h 19m 35 s, sobre o grito da partida.

Fabuloso o que este tempo pode representar…mas essa vai ser uma reflexão em palavras pensadas.

 

 

 

 

 

 


Boa noite A.P.,

Parabéns pela sua prova! Você foi muitooo bem!
Correr na praia não é nada fácil. Até hoje participei de uma única prova na praia.. Quase morri... parecia que não saia do lugar... peguei muitos trechos de areia fofa!
E não canso de dizer que fico desnumbrada com o modo que descreve seus posts..

parabéns!

Bjs
Jacke a 23 de Abril de 2007 às 01:04

Oi Jackie

Obrigada pelas palavras, mas na verdade a prova não foi nada bem. A minha lesão insiste em ficar para sempre. Ainda para mais, ao saltar uma poça um poucomaior, "aterrei" mal e magoei o calcanhar (dessa mesma perna). Agora ando duplamente coxinha. Hoje, vou de novo fazer rx.
Bolas! Bolas! Bolas! ´Só me acontecem "desgraçs"! E o resultado é arrastar-me penosamente como uma lesma, enquanto devia quase voar!
Ainda assim, vou insistindo.

Beijinhos à minha amiga Jackie, a simpática brasileirinha :))
alemvirtual a 23 de Abril de 2007 às 07:59

Olá, Ana Paula

Que bela corrida! Eu que vivo a 50 km da praia e que só nas férias de Verão consigo fazer um ou outro treino de na praia, fiquei com água na boca ao ler a sua fantástica descrição da corrida na areia. Que saudades do cheiro a maresia!!
Quanto à sua corrida propriamente dita foi muito bom. Acho que em breve ainda vai realizar o sonho e fazer uma maratona. Olhando para as fotos do mar, consegue-se ler esse seu sonho nas ondas!

Boas corridas...

Beijinhos

José Capela
José Capela a 23 de Abril de 2007 às 10:39

Olá José

Bondade a sua...
Pode ser que faça a Meia...Convidaram-me para a de S.João das Lampas. Tenciono ir, mas pode crer que, se continuar assim, em péssima forma, vou precisar de uma maca para a concluir :))
Não faz mal. O importante é ir correndo, não é mesmo? Quanto mais não seja atrás de sonhos...

Beijinho
Paula pinto
alemvirtual a 23 de Abril de 2007 às 12:33

Olá Paula

Parabéns pela prova e pela forma como descreves a tua vivência.

Antes da Maratona, muitas Meias, claro, mas a Maratona está ao alcance de todos (desde que a saúde lhes permita)! É só quereres! E treinares também, claro.

S.João das Lampas para te estreares na Meia? É uma boa altura, mas o percurso é muito sobe e desce. Constante como um carrocel. Eu pessoalmente gosto e muito. Mais do que se fosse toda plana e direiteinha.

É prova que te recomendo, vais gostar. Passar pelas terrinhas a cheirar a campo, a estrume e à mais variada vegetação. E as gentes dessas "aldeolas" de bata vestida a aplaudir-nos!

Muita força para os teus treinos, corridas e outras coisas da vida!

Beijinho
Ana Pereira




Ana Pereira a 23 de Abril de 2007 às 13:32

Oi Paula,

Que bom correr na praia, não é?

Já experimentou os 8 kms da Baía de Monte Gordo? É uma belíssima prova. Está sempre um dia muito bom, o público muito animado e a aguinha óptima no final para um mergulho.
Veja se consegue cá vir em Agosto...

Bom fim-de-semana e um abraço,

Lénia
Lénia a 27 de Abril de 2007 às 20:24

Olá Lénia

Seria muito bom correr numa praia tão bonita. Era uma óptima oportunidade para te conhecer pessoalmente.

Vou tentar.

Beijinhos e boas provas para ti.

Paula
alemvirtual a 28 de Abril de 2007 às 10:39

mais sobre mim
Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

17
20
21

23
24
26
27

29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO