existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
07
Nov 16
publicado por alemvirtual, às 18:53link do post | comentar

Era o dorsal 5575. Inscrita desde o primeiro dia para a 13ª MARATONA DO PORTO. Nome: Ana (Pinto).

 

Agora começa a estória...

Como todos sabem (ou facilmente se calcula) para correr a distancia de 42 Kilómetros tem de haver treinos e boa forma física (sem falar da psicológica). Quando algum destes ingredientes fundamentais falha, correr a maratona é pura loucura. Sou louca, mas nao tanto.

Concluí que não reunia as condições para a prova. Toda a noite hesitei, mas pela manhã, tinha sido esta a decisão: correr 15 Km (a primeira parte é comum aos dois circuitos, Family Race e Maratona).

Até aqui tudo normal.

Foi dada a partida. Cheguei atrasada, mas como costumo sair de trás, nem me importei. 

Corri. Corri ao meu ritmo e bastante satisfeita. Na rotunda da separação da Familiy Race para a Maratona informei que ficava pelos 15 Km.

Pisei o tapete da Meta da Family Race com o tempo de 1hora e 29 segundos. Recebi a medalha correspondente a esta prova e preparava-me para sair do recinto.

Aqui, este dia de descontração muda de figura.

Um senhor, com dorsal da Family Race, aborda-me e pede-me o meu dorsal da Maratona. Queria muito ir correr a Maratona - disse.

- Agora? - perguntei. Mas tem de voltar lá abaixo ao percurso.

Que sim, que sabia. Que ia. Queria muito fazer a Maratona.

Dei-lhe o dorsal sem pensar nem hesitar. Pois se eu não a corri, por que razão não há de outro atleta ter esse prazer?

 

Ainda não tinha dado dois passos e vejo o meu dorsal passar para a mão de uma jovem.

Estranhei e disse para ela: O senhor mentiu-me.

Que não. O senhor era o pai. Ela ia correr e ele ia com ela.

Ouço-o dizer: "Agora vou procurar outro".

Na minha idiotice (acho que não foi ingenuidade, mas pura estupidez) ainda acreditei na história.

Imaginava-os, pai e filha, num esforço conjunto a correrem o resto ds quilómetros até completarem a maratona. Burra!

 

Os "sarilhos" e a realidade impuseram-se quando quis levantar os meus pertences e não tinha o dorsal. Felizmente, a situação resolveu-se com a organização (por acaso, uma organização 5 estrelas).

Ao final do dia, pesquisei nos Resultados o número 5575 que é o MEU dorsal.

Confirmei as suspeitas.

Aquele dorsal (QUE É O MEU) não apresenta registo dos tapetes intermédios! Incorporou-se na parte final, provavalmente no último tapete antes da meta!

Qualquer pessoa pode não acabar uma prova, seja ela qual for. Mas fazer de conta que se quer correr e não o fazer (será mais adequado dizer "enganar"?), é uma atitude pouco digna para um atleta!

 

Estou chocada e escandalizada comigo própria! Devo pôr de lado, o princípio da sinceridade. Há pessoas honestas e outras que se valem da honestidade dos outros. Terá sido o caso? Apenas queriam a medalha e a camisola? Se não foi essa a intenção, desafio o senhor do dorsal da Family Race (EU SEI QUAL É O NÚEMRO E A ORGANIZAÇAO TAMBÉM), a explicar a razão de ter registado o n. 5575,  no checkpoint 4 o tempo de 3:49:30, no checkpoint 11 o tempo de 3:58:34 e nenhum registo entre eles, tal como se pode verificar nos Resultados.

 

Serviu-me de lição! 

(PS - qaundo escrevi este testemunho tinha colocado o número do dorsal abusivo, mas optei por retirar;)

 


mais sobre mim
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO