existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
26
Set 10
publicado por alemvirtual, às 18:56link do post | comentar

 

Depois de uma ou duas horas de sono, nada como correr num dia bonito, entre amigos, para ficar sorridente.

 

Ao contrário da Ponte 25 de Abril, esta não "abana"! Tenho pavor de me sentir a "balouçar" sobre a água. Não sei explicar porquê. Corridas que envolvam pontes são, para mim, um  tormento. Tal como ficar presa num engarrafamento na "Ponte", ou num túnel. Quando circulava na 25 de Abril em "marcha lenta" ou era obrigada a parar, vivia momentos difíceis. Tentava não transmitir aos meus filhos, mas esse medo, como muitos outros, creio que não consegui disfarçar.

 

Com um ambiente festivo envolvente, uma excelente organização, um percurso lindíssimo e milhares de participantes, a 11ª Meia Maratona de Portugal (Centenário) merece todos os elogios possíveis.

 

Parti e cheguei bem. E bem decorreram os quilómetros entre o 6º e o 17º, altura em que o Carlos (Coelho) se sentiu "menos bem" e parámos para ficar com ele. Os três, ele, eu e o António, cruzámos a Meta de mãos dadas, com 2 horas e 10 minutos de corrida...

 

O que fica, entre a chegada ao Parque das Nações e o regresso a casa, são muitas horas de um sentimento parecido com felicidade.

É sempre assim quando corro.

 

Lugar 1957 entre 2392 da geral; tempo de retorno 1h 16min 64 seg.

lugar 131 no escalão

 

(Uma palavrita em jeito de despedida aos amigos que encontrei. A alguns, consegui fazê-lo pessoalmente, a outros não. Mário Lima, Vítor Veloso, António Almeida, Carlos Lopes, Luís e Susan Mota, um beijinho e até à próxima prova. Talvez, dia 3 no Alqueva)

 

Foto propriedade da AMMA (fotos em http://www.ammamagazine.com/)

 

 


jinjinha

Uma pequena correcção: já tenho 47. Sou de Maio de 1963! Logo, em Maio de 2011 farei 48 anos.

Como sou frontal, não hesitei em colocar aqui o seu comentário e "tecer algumas considerações":

- Não sei como sao "más línguas". Não tenho inimigos (penso eu) nem pessoas com quem possa "desenvoler" a maldade da língua;

- "Moiro na costa" é uma expressão que não corresponde à minha relação com a "minha sombra" (como lhe chamo, mas nem vou explicar; refiro apenas que "sombra" surgiu pelo acompanhamento constante em situação de corrida; a sombra de qualquer pessoa nunca a "larga", daí...)

- Sou livre, sem compromissos perante a lei, a sociedade ou afectivos que me impeçam uma relação do tipo "moiro na costa", como lhe chama;

- não sou do género "moiro na costa", mas de casamento ou união de facto assumida e "legal" (gosto de tudo "às claras"). No entanto, uma vez que tanta preocupação lhe inspira a incógnita se anda ou não "moiro na costa", prometo publicar a notícia, se algum dia acontecer. Lamento não lhe poder responder pessoalmente, como seria natural em "amigos", mas uma vez que só teve coragem de anonimato, não vejo outra forma de o fazer;


- Corrida sem pernas, sim. Apesar de certas limitações físicas, há pessoas com uma vontade de vencer e uma alma enormes! De vez em quando, há corridas em cadeiras de rodas, integradas nas provas de ATLETISMO, como seria de desejar que acontecesse sempre, pois, são, de facto Atletismo (prefiro responder-lhe assim, que perceber o seu tom irónico e brejeiro ). As limitações físicas e/ou mentais são as condicionantes que mais respeito na vida. Jamais as referiria se não fosse com todo o respeito e carinho que os cidadãos portadores de alguma incapacidade me merecem;

- se será "sortudo ou não" o moiro...não se preocupe. Isso é uma avalição que eu e ele faremos na altura certa e em local próprio;

- como a preocupação de defendar a "costa" é tanta, só pode estar "ROÍDA DE INVEJA" se for mulher ou "COM DOR DE COTOVELO" se for homem; Em qualquer das hipóteses, fique descansado/a. Não anda "moiro na costa"

Ana Paula Pinto
alemvirtual a 27 de Setembro de 2010 às 21:27

jinjinha

Agora, vi o seu comentário no meu blo outra_alma, a propósito do "artigo" "Vozes no Silêncio"

Fiquei tão indignada que não o vou colocar lá, nem responder, mas vou colá-lo aqui.
Sem mais comentários...lamento que seja tão "baixo ou baixa"

"Sim a Margaret será imortal para todos que a amaram, mas não faças disso uma fuga p'ra frente pois não precisas enfantizar tanto para as outras pessoas acreditarem. Ás vezes parece que te pesa a consciência de algo que deixaste por fazer.
Escreve lá os teus livros ,publica ,vai para a TV mostrar tua beleza .. ainda podes ser convidada par fazer publicidade e ganhas algns euritos a mais. Deixa Margaret em paz com os anjos a velar por todos nós.Ou será que expias os teus pecados dessa forma? Se assim for.. OK. continua.Boa noite e gasta as energias a correr que te faz bem e conheces o país todo à borlex."

fim de citação

Não irei publicar, mais comentário nenhum seu. Não se incomode mais em escrever seja o que for.
Obrigada.



alemvirtual a 27 de Setembro de 2010 às 21:38

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
14
15
16
17
18

20
22
23
24
25

27
28
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO