existe sempre alguém ...passo e fico como o universo...
30
Mar 07
publicado por alemvirtual, às 13:12link do post

 

A desertificação avança cada vez mais. Vêem a mancha verde cada vez mais reduzida? E os focos avermelhados dos incêndios? Pois é...lamentavelmente o nosso mundo é cada vez menos verde, mais seco e estéril... Em contrapartida, aumentam os índices de poluição, destacando-se as emissões de CO2 para a atmosfera (nem se fala já na poluição das terras e das águas), sobretudo causadas pelos combustíveis das nossas "queridas pernas" actuais.

Há que reflorestar para inverter esta situação alarmante (entre outras medidas). Plantar uma árvore não basta, mas ajuda. Evitar que uma se queime ajuda muito mais, já que se corre contra o tempo, na salvação do planeta.

 

Quando corremos na berma das estradas citadinas, confrontamo-nos com os fumos e poeiras, a circulação ininterrupta de veículos buzinando, acelerando para efectuarem uma travagem brusca uns quantos metros à frente, o ronco contínuo dos motores... prédios e mais prédios... confusão, caos total...

 

Hoje, fiz um treino de estrada. Estava a precisar. Subidas e descidas. Calculo que tenha corrido cerca de 7 a 8 Km. O objectivo era fazer 55 minutos de corrida lenta. Fiz 50´ 36´´. Complei o circuito escolhido, mas não cheguei ao tempo previsto.

 

 

Em casa fico um pouco triste. Até quando é que o nosso "mundinho" vai aguentar?

Tanto se fala em desenvolvimento sustentável...Começo a pensar que não passa de mais um conceito "oco" ao nível do discurso político...

Porque até agora só houve dicotomia entre desenvolvimento e sustentação ambiental? Será inevitável a prevalência da destruição ecológica para que possa beneficiar do progresso científico e tecnológico? Quase desejo viver no tempo da minha avó e  ir buscar àgua à fonte.

Ciência, Tecnologia e Ambiente deveriam ter sido entendidos, desde sempre, numa perspectiva sistémica....

 

Eu quero que a Primavera seja de novo Primavera...o Verão quente de céu azul e límpido, não quero ver mais o tom cinzento escuro em Agosto...Quero chuva e frio, no regresso às aulas. Quero acender a lareira em Dezembro. Não quero manga curta em Novembro. Foi assim que aprendi, não porque alguém me disse ou li nos livros, mas porque VIVI.

 

Quero continuar a poder correr nas estradas...a ter ar para respirar...água para beber...sol para me aquecer...poças de chuva onde chapinhar...

Estou saudosista de um planeta mais puro.

 

 

Lembrei-me de uma canção lindíssima de Roberto Carlos..." As Baleias". Fica aqui um excerto...

 

Seus netos vão te perguntar em poucos anos
Pelas baleias que cruzavam oceanos
Que eles viram em velhos livros
Ou nos filmes dos arquivos
Dos programas vespertinos de televisão

O gosto amargo do silêncio em sua boca
Vai te levar de volta ao mar e à fúria louca
De uma cauda exposta aos ventos
Em seus últimos momentos
Relembrada num troféu em forma de arpão

(Roberto Carlos)

                    (foto retirada de: www.ufrgs.br/.../apatrian/baleia%20contra.jpg)

 

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

26
27
28
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO